20 de abril de 2011

E SEU NOME É JONAS
O filme E seu nome é Jonas, cujo título original é And your name is Jonah (TV Film — EUA, 1979), conta a história de um menino surdo que encontra muitas dificuldades no convívio social. Inicialmente, ocorre um erro em seu diagnóstico e ele é internado em uma instituição para crianças consideradas deficientes mentais. Ao descobrir o erro médico, seus pais o retiram do ambiente hospitalar e o levam para casa. O sentimento de culpa, então, passa a permear a relação dos pais.

A mãe busca ajuda de todas as maneiras possíveis, visando beneficiar sua família. O pai de Jonas não aguenta a pressão social de ter um filho com deficiência e abandona seu lar, devido a todas as limitações comunicativas impostas pela surdez.
Ao longo do filme, o ensino de uma língua é visto pela família como forma de sair do isolamento no qual se encontrava e nisso se evidencia o conflito entre oralizar a criança ou utilizar a Língua de Sinais com ela. Quando a mãe de Jonas opta por utilizar essa forma de comunicação diferenciada com o filho, desencadeia-se um processo de construção identitária daquele surdo que o torna um sujeito ativo no ambiente onde está inserido.
Em uma das últimas cenas do filme, Jonas vibra com o aprendizado de sinais e o utiliza para nomear tudo que o rodeia: árvores, folhas, objetos, pessoas, etc. Com isso, ele consegue entender o significado de conceitos que, até então, não eram compreendidos e, até mesmo, consegue dar sentido às experiências vividas, como a morte de seu avô.
Quando analisamos de maneira crítica o valor da Língua de Sinais para as crianças surdas, percebemos a importância da aquisição de uma língua compatível com as necessidades de comunicação dessas pessoas e uma maneira acessível de desenvolver suas habilidades e sua possibilidade de comunicação com o mundo que as cerca.
Podemos utilizar o longa-metragem) como um excelente instrumento facilitador do questionamento sobre a cultura surda. Seu nome é Jonas é recomendado para professores e alunos, pois possibilita reflexões que contribuem para o aprendizado sobre a surdez e se destina também àqueles que desejam conhecer um pouco mais sobre a cultura surda.
FONTE: http://blog.educacional.com.br/surdez/2009/08/21/p104463/

Nenhum comentário: